Allan Kardec

Allan Kardec

Lyon, França – 1804
Nasceu às 19:00 do dia 03 de outubro, Hisppolyte-Léon-Denizard Rivail, em uma família que se destacava na magistratura e na advocacia.
Rivail iniciou seus estudos em Lyon e aos 10 anos, 1814, foi para Suíça, onde completou sua bagagem escolar no Instituto Pestalozzi.
Desde cedo Rivail já demostrava sua inclinação para os estudos da Ciência e da Filosofia… Na escola de Pestalozzi tornou-se um dos mais eminentes discípulos daquele célebre professor e um dos mais zelosos propagandistas do seu sistema de educação.

Professor Rivail
Não se sabe quando Rivail retornou à França, entretanto em janeiro de 1823, aos 18 anos já vivia em Paris, onde ao fim desde mesmo ano lançou seu 1º livro – Cursos Prático e Teórico de Aritmética.

Interessado pelo magnetismo animal, frequentou os trabalhos da Sociedade de Magnetismo de Paris, vindo a ser ele próprio um magnetizador.

Em 1825 – dirige a Escola de Primeiro Grau.
Em 1826 – fundou o Instituto Técnico Rivail, modelado no recém extinto Instituto Yverdun, tendo seu tio como sócio.
Em 1831 – conheceu aquela que seria sua esposa e principal colaboradora, a professora de Belas Artes Amélie-Gabrielle Boudet.
No ano seguinte se casam e passam a residir no Instituto Rivail.
Em 1834 – vende o Instituto Rivail para saldar dividas de seu tio e sócio.
Em 1935 fundou em sua casa cursos gratuitos de Química, Física, Astronomia…

Encarregou-se da contabilidade de três em empresas e à noite elaborava e traduzia inúmeras obras em diversas disciplinas para a famosa Escola Saint Germain. Suas obras foram adotadas na Universidade da França graças a elas e aos seu assídua trabalho conseguiu uma modesta fortuna. Seu nome era conhecido e respeitado antes que ele imortalizasse o nome Allan Kardec.

“percebi, naqueles fenômenos, a chave do problema tão obscuro e tão obscuro e tão introvertido do passado e do futuro da Humanidade a solução que eu procurara a vida toda.”

“Rivail tornou-se Allan Kardec, após uma comunicação de seu “Espírito protetor, Z, na qual lhe dizia entre outras coisas tê-lo conhecido em uma precedente existência ao tempo dos Druidas, viviam juntos. Ele se chamava, então, Allan Kardec e, com a amizade que lhe havia votado só fazia aumentar, prometia-lhe esse espírito secundá-lo na tarefa muito importante a que ele era chamado, e que facilmente levaria a termo.”

Sobre o Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *